quarta-feira, 16 de março de 2011

Venezuela, hoje!

A imprensa brasileira, em sua maioria, segue os ditames de Washington.

Segundo cartilha dos EUA, a verdade não importa e sim o que determina o Departamento de Estado.

Países que se recusam a ser colônias estadunidenses, como a Venezuela, são classificados como ditaduras, mesmo tendo eleições para todos os cargos e existir a mais ampla liberdade de imprensa.

Países, cujas riquezas, principalmente petróleo, são escoadas para os Estados Unidos, são tratados como democracias, como o Egito, Arábia Saudita, Bahrain entre outros. Até a queda de Mubarak, a Rede Globo o classificava como presidente e não ditador.

Esse cerco agora é rompido com a série que Luiz Carlos Azenha da Rede Record está apresentando como é a vida cotidiana na Venezuela.

O que fica claro é que o governo de Hugo Chávez é odiado pela burguesia local por ele estar distribuindo renda.

Os recursos do petróleo não ficam mais unicamente com eles, e isso os deixa irritados.

A população pobre, que pela primeira vez está tendo acesso a uma vida melhor, apoia o Chávez.

Acontece o mesmo no Brasil, em que uma parte da classe média fala mal do Bolsa Família, por esta distribuir renda e atenuar a desigualdade de renda do país.

É a eterna luta de classes. O velho Marx deve estar rindo no túmulo.

Evaristo Almeida E&P







Este é um conjunto de reportagens realizado por Luiz Carlos Azenha para a Rede Record – Canal 7 (TV aberta – SP)

Um comentário:

  1. www.redenacionaltv.com.br13 de fevereiro de 2012 23:30

    O BRASIL, como um pais continental deveria ser o carro chefe da revolução nas americas, como a RUSSIA foi para a EUROPA e a CHINA para a ASIA.

    ResponderExcluir

Registre seus comentários com seu nome ou apelido. Não utilize o anonimato. Não serão permitidos comentários com "links" ou que contenham o símbolo @.