quarta-feira, 8 de junho de 2011

Israel, um Estado terrorista – ataque à Frota da Liberdade

A redecastorphoto vem, concomitantemente à dezenas de blogs e listas, apresentar o documentário realizado por David Segarra, um dos sobreviventes da Frota da Liberdade (Gaza Freedom March) produzido pela TELESUR e publicado em 29 de maio de 2011

O documentário trata do ataque covarde e ilegal efetuado em águas internacionais pelos comandos militares do Estado assassino de Israel contra a frota humanitária (Frota da Liberdade) que pretendia dirigir-se a Gaza para entregar ajuda com bens de primeira necessidade aos cerca de um milhão e meio de pessoas que sobrevivem há vários anos a um criminoso bloqueio imposto pelas forças de ocupação de Israel.

Neste ataque TERRORISTA aos pacifistas desarmados, os comandos israelenses assassinaram a nove deles e feriram gravemente quase uma centena de outros. Além de roubarem toda a carga humanitária (alimentos, medicamentos e utilidades civis) contida nas embarcações da flotilha.




As legendas em português foram traduzidas e editadas por Jair de Souza





Estes vídeos foram enviados por Raul Longo e extraídos do Portal Desacato

Um comentário:

  1. Guilherme Ferreira23 de junho de 2011 16:01

    Desde quando que armas tambem são consideradas bens de primeira necessidade?

    Mais uma vez, estão tentando transformar as vítimas em vilões, e os vilões em vítimas.

    Só que dessa vez a ação foi toda FILMADA.

    Se uma imagem vale por mil palavras, o que dizer então dos dois vídeos abaixo?

    - Demonstrators Use Violence Against Israeli Navy Soldiers Attempting to Board Ship
    http://www.youtube.com/watch?v=bU12KW-XyZE

    - Close-Up Footage of Mavi Marmara Passengers Attacking IDF Soldiers (With Sound)
    http://www.youtube.com/watch?v=0LulDJh4fWI

    Podem fazer quantos documentários quiserem, que não vai adiantar nada, pois contra FATOS, não há argumentos.

    ResponderExcluir

Registre seus comentários com seu nome ou apelido. Não utilize o anonimato. Não serão permitidos comentários com "links" ou que contenham o símbolo @.