segunda-feira, 30 de maio de 2011

ENCONTRO DE BLOGUEIROS E MÍDIAS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO

COMUNICADO DE CANCELAMENTO


Gilney Viana
Há pouco mais de um mês decidiu-se realizar o ENCONTRO DE BLOGUEIROS E MÍDIAS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO, em Vitória, capital do Estado, entre os dias 3 (três), 4 (quatro) e 5 (cinco) de junho próximo, como tem acontecido em todos os estados brasileiros.

Toda a programação do evento foi organizada e ao longo desse período até a presente data vários apoios e adesões consumados, além da presença confirmada de palestrantes convidados.

O evento constaria de exibição de filmes, palestras, debates e painéis – stands – de artes, cultura, resgate do papel da mídia alternativa no combate à ditadura militar e em sua abertura, com a presença do Coordenador Nacional da Campanha pelo Direito à Memória e a Verdade, Gilney Viana.

Genivaldo Lievori
Desde o primeiro momento o deputado estadual Genivaldo Lievori, da bancada estadual do PT – Partido dos Trabalhadores – manifestou apoio e perguntado sobre se a Comissão dos Direitos Humanos da Assembléia Legislativa da qual é presidente, dentro do princípio que informação é direito fundamental dos povos, apoiaria com passagens aéreas para os convidados e se poderia fornecê-las; respondeu que cada mandato dispõe de uma cota de passagens e que o dele ofereceria pelo menos três.

A partir daí outros mandatos foram contatados para completar o número de passagens necessárias e dois deputados petistas aderiram com seu apoio de mandato. Cláudio Vereza e Roberto Carlos.

Cláudio Vereza
É de se destacar que os deputados estaduais dispõem de cotas de passagens para fins de eventos, seminários, debates, tudo com o objetivo básico de além de promover as necessidades para o exercício de seus mandatos, promoverem também a participação popular.

Em menor escala e dentro de suas possibilidades outras entidades participariam de forma direta e indireta da organização do evento, como alguns mandatos de vereadores, inclusive o ex-secretário de Direitos Humanos de Vitória, vereador petista Eliezer Tavares, secretário da executiva estadual do partido.

Eliézer Tavares
Na terça-feira, dia 23 (vinte e três) de maio corrente, em Vitória, no gabinete do deputado Genivaldo Lievori, Fernanda Tardin, integrante da Comissão Organizadora do evento, em contato pessoal com o deputado recebeu desse a confirmação de todo o acordado e a declaração que “com sua presença agora fica mais fácil agilizar o evento”.

O referido deputado, através de uma secretária, momentos após o encontro com Fernanda e por mail, deu ciência a esta integrante da Comissão Organizadora que, na quarta-feira, dia 24 (vinte e quatro) de maio, na parte da manhã, 11 (onze) horas seria realizada uma reunião com toda a bancada estadual do PT na Assembléia Legislativa do Estado, local onde aconteceria o evento, sendo solicitada a sua presença.

Percebe-se aqui, é importante para a compreensão exata dos fatos, que a comunicação da reunião da bancada foi feita momentos após um contato pessoal com Fernanda Tardin e através de uma secretária.

Lúcia Dornelas
Nessa reunião, presentes a signatária, os deputados Genivaldo Lievori, Cláudio Vereza, Roberto Carlos e Lúcia Dornelas; para surpresa desta que assina o presente comunicado, bem diferente do dia anterior, ríspido e seco, o deputado Genivaldo Lievori deu a palavra ao deputado Cláudio Vereza que, de forma incisiva e definitiva, rompeu todos os acordos assumidos anteriormente, “determinou” a transferência das datas do encontro, tornando o evento impraticável (no período de estruturação do evento várias tentativas de contato com o citado deputado Cláudio Vereza foram feitas sem sucesso, até que, quando concluída a organização o próprio deputado, através de mail, comunicou a esta integrante da Comissão, em sua residência, que seu mandato também apoiaria o evento)

Em todo o período de organização foram mantidos por mails, telefonemas, vários contatos com o deputado Genivaldo Lievori e em nenhuma ocasião o citado deputado deu mostras ou sinais que tudo não passava de uma farsa. Registre-se que esses contatos, via mail ou telefone tanto eram feitos por Fernanda Tardin para o deputado, como do gabinete do deputado para Fernanda Tardin, confirmando todos os acertos, inclusive indicando nomes de companheiros ex-presos, movimentos, blogueiros, mídias sociais, para participação. 

Luzia Toledo
As entidades que participariam do encontro de forma direta ou indireta, àquela altura dos fatos, faltando pouco mais de uma semana para o encontro, não tinham, como não têm condições de arcar com as responsabilidades totais e, ao tomar conhecimento dos fatos a deputada estadual Luzia Toledo, do PMDB, que nem fazia e nem faz parte da quadrilha (conforme poema de Drumond), no afã de tentar encontrar uma solução solidarizou-se com os organizadores e dispôs-se a ceder uma passagem. A despeito da atitude correta e digna da citada deputada, isso era ainda insuficiente e o tempo trabalhava contra a viabilização do evento.

Ao largo de todo o processo de organização do encontro vários companheiros foram mobilizados para o mesmo, inclusive ex-presos políticos instados a participar da campanha de mobilização pelo direito à memória e a verdade e nem mesmo o coordenador dessa campanha, Gilney Viana, tinha conhecimento do fato.

Na citada reunião com os deputados da bancada petista ficou evidenciado o descontentamento dos mesmos com o lançamento da campanha no encontro – haveria antes uma solenidade na OAB do Estado –, claras as divergências quanto ao caráter plural do encontro (todo o campo de esquerda foi convidado, desde partidos a movimentos populares) e toda a sorte de dificuldades foi posta pelos deputados da bancada do PT na Assembléia Legislativa do Estado, inclusive propostas de adiamento e solicitação de orçamento (já anteriormente apresentado e definidas as responsabilidades com o deputado Genivaldo Lievori). Manobras e sugestões destinadas a na prática inviabilizar como de fato aconteceu, o encontro.

É bom que fique claro que o fato maior de descontentamento dos deputados e a palavra final do deputado Cláudio Vereza foi de desagrado com a campanha Direito à Memória e a Verdade no encontro. Registre-se que o  penúltimo presidente da Assembléia Legislativa do Estado, Élcio Álvares, teve o voto do deputado Cláudio Vereza para tal, presidente do legislativo. Élcio Álvares é ex-governador biônico e ex-ministro da Defesa de Fernando Henrique Cardoso, afastado por corrupção flagrante.

Para coroar a ruptura dos compromissos assumidos, o deputado Genivaldo Lievori afirmou que o seu partido havia marcado uma reunião estadual no município de Colatina no mesmo dia de abertura do encontro e uma ONG chamada ESPÍRITO SANTO EM AÇÃO, financiada por empresas como a ARACRUZ, VALE, SAMARCO e outros, a REDE GAZETA DE COMUNICAÇÃO (AFILIADA DA REDE GLOBO) estava organizando um Fórum Nacional de Reforma Eleitoral para discussão do projeto de reforma política, contando com apoio da Assembléia e do Governo do Estado, do TRE – TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL – o que, na prática se constituiria tentativa de esvaziamento do ENCONTRO DE BLOGUEIROS E MÍDIAS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO. Esse encontro promovido pelas empresas em cumplicidade com a Assembléia e o Governo Estadual, além do TRE será aberto pelo presidente do Senado, José Sarney.

A perspectiva de participação popular torna-se nula no Espírito Santo.

A despeito do apoio da deputada Luzia Toledo, do apoio de jornalistas como Valter Conde, do empenho de companheiros como Dagmar Volpi, além de muitos outros, a realização do encontro se tornou inviável, impraticável, pelo que ficou decidido o seu cancelamento.

Roberto Carlos
Lamento profundamente a atitude desrespeitosa dos deputados Genivaldo Lievori, Cláudio Vereza, Roberto Carlos e Lúcia Dornelas, a falta de cumprimento de compromissos assumidos pelo deputado Genivaldo Lievori. Coloco-me à inteira disposição para exibir aos interessados mails, se necessário for solicitar à Justiça provas de contatos telefônicos durante mais de um mês, bem como de todo o processo acontecido em Vitória entre os dias 24 (vinte e quatro) e 27 (vinte e sete) de maio corrente, na tentativa de buscar formas de realizar o encontro.

E assim, diante desses fatos, estamos comunicando aos convidados (via telefone) e aos interessados de um modo geral o cancelamento do encontro, bem como, disponibilizando, reitero isso, toda a documentação trocada entre esta signatária e o deputado Genivaldo Lievori e outros para realização do encontro, além do que, através de advogados contratados, estudando a viabilidade de ação judicial competente face aos fatos e prejuízos gerados. Materiais e morais.

O Estado do Espírito Santo, através da bancada do PT – Partido dos Trabalhadores – na Assembléia Legislativa, mais uma vez, dá uma triste demonstração que ao longo dos anos criou o conceito que no Espírito Santo a corrupção é generalizada e o espírito público de detentores de mandatos eletivos inexiste.

Abrir os baús da ditadura no Espírito Santo mais uma vez nem pensar. No Espírito Santo a ditadura ainda sobrevive, vide o complexo empresas/deputados e governo.

Vitória, 29 de maio de 2011.

FERNANDA MARIA TARDIN WEICHERT PINHEIRO   

Um comentário:

  1. é o mesmo?
    desculpe, faltou a pergunta.
    emerson57

    ResponderExcluir

Registre seus comentários com seu nome ou apelido. Não utilize o anonimato. Não serão permitidos comentários com "links" ou que contenham o símbolo @.