domingo, 15 de abril de 2012

Julian Assange e WikiLeaks chegam à televisão!


15/4/2012, John Surico, Village Voice; e Russia Today
Traduzido pelo pessoal da Vila Vudu

Luz, câmeras, ação. Na próxima 3ª-feira, 17/4, Julian Assange, fundador de WikiLeaks e hacker mundialmente conhecido, estará na televisão mundial, inaugurando um novo programa, do qual será apresentador e principal entrevistador, “The World Tomorrow” [O mundo amanhã/O amanhã do mundo], no canal patrocinado pelo governo da Rússia, de TV por satélite, Russia Today

O programa será apresentado online e por televisão, em inglês, espanhol e árabe – três das línguas mais faladas no mundo – e com certeza deixará de cabelos em pé os altos escalões governamentais em todo o mundo.

A chamada que se vê a seguir foi distribuída internacionalmente hoje por Russia Today, é uma amostra do que fará e dirá, por televisão, em três línguas, o homem mais odiado e mais perseguido pelo poder no planeta. E, sinceramente, parece muito interessante.


Com clips de Occupy Wall Street, a “Primavera Árabe” e cenas do calvário de Assange desde que foi preso, o vídeo termina com a declaração épica de Assange, que dá título ao programa: “Hoje, estamos à procura de ideias revolucionárias, capazes de mudar o amanhã do mundo/o mundo amanhã”. 

Recadinho da Vila Vudu: Omitimos vários parágrafos da matéria publicada hoje por Village Voice. Não há opinião que menos nos interesse ou preocupe do que a opinião de “jornalistas” do Village Voice sobre a chamada “liberdade de imprensa”.
Nossa opinião é que qualquer jornalista que se meta a escrever sobre a nenhuma liberdade de imprensa na Rússia de Stálin ou de Putin, mas nada diga sobre a nenhuma liberdade de imprensa na Inglaterra de Murdock ou nos EUA do lobby pró-Israel, faz jornalismo ainda pior que os jornalistas que trabalham (1) na imprensa de Murdock, na Inglaterra; (2) na imprensa do lobby pró-Israel nos EUA; e pior, até, que os jornalistas que trabalham (3) na imprensa do lobby antigoverno do Brasil-2012 democrático.
Não há dúvida alguma de que, ao abrir espaço para um programa apresentado por Julian Assange, na televisão mundial, o governo da Rússia hoje faz melhor serviço a favor da liberdade de imprensa que tooooooodo o facinoroso “jornalismo”, por exemplo, da Rede Fox ou da Rede Globo, prá só citar dois exemplos impressionantes de empresas comerciais que promovem livremente (e comercialmente) a liberdade-zero de imprensa.
Neste momento (19:30h de 15/4/2012), por exemplo, está no ar no canal Russia Today o programa “Crosstalk” [em inglês], sobre a Síria – “Still Syria?”. Uma coisa é certa: o programa é INFINITAMENTE MAIS INTERESSANTE que qualquer coisa que jamais tenha sido vista nos canais comerciais no Brasil ou dos EUA, sobre a Síria.



The World Tomorrow”, apresentado por Julian Assange, estará no ar e online na próxima 3ª-feira, 17/4, às 11h30 GMT. Poderá ser visto, pela internet.

Neste momento (19h47 de 15/4/2012), o canal Russia Today informa que a série “The World Tomorrow”, programada para dez edições, mostrará Assange em entrevistas-conversas com “iconoclastas, visionários e personagens do poder”.

Mas o que levou Assange, que está em prisão domiciliar na Inglaterra há 492, ainda sem acusação formal, às telas deRussia Today?

Assange responde que:

“Em primeiro lugar, em prisão domiciliar há tanto tempo, a ideia pareceu-me ótima: receber visitas ocasionais e perguntar a cada um o que pensa sobre o mundo. Depois, decidimos gravar as conversas mais interessantes. Depois decidimos que seria ótimo que mais gente assistisse àquelas conversas”.

O fato de os entrevistados estarem postos ante um homem que está em prisão domiciliar e carrega uma tornozeleira eletrônica, e que estará estreando como jornalista entrevistador num canal de televisão, “revelou aspectos de gente interessante, que normalmente não se veem na televisão-comercial. O entrevistado, frente à Assange, enfrenta uma situação que nenhum entrevistado jamais enfrentou ante os jornalistas-padrão”. 

A identidade do entrevistado no primeiro programa, na próxima 3ª-feira, está sendo mantida sob total sigilo. E a primeira edição do programa acontecerá na data que marca os 500 dias do bloqueio financeiro decretado contra Wikileaks. 

A contagem regressiva para “The World Tomorrow”, com Julian Assange, começa hoje, com fotos.


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Registre seus comentários com seu nome ou apelido. Não utilize o anonimato. Não serão permitidos comentários com "links" ou que contenham o símbolo @.

Postar um comentário